Loading...

Eles servem para proteger o piso, dar sensação de conforto, delimitar ambientes, embelezar espaços e ainda podem contribuir para abafar ruídos. Eles são se referindo aos tapetes, elementos que podem ser peças chaves na decoração de ambientes residenciais ou corporativos. Especialmente em casas, tapetes dão uma sensação de aconchego.

“Sem tapetes, permanece uma sensação de que ainda falta alguma coisa para concluir o ambiente”. É o que afirma a arquiteta Lara Ferro, sócia no RL Arquitetura e Interiores. Para ela, nos ambientes residenciais de São Luís podem ser usados tapetes, passadeiras e até carpetes, mesmo em um clima considerado não tão favorável a eles. Estes podem ser utilizados em suítes do casal e closets, normalmente ambientes bem limpos e de pouco tráfego.

Para utilizar bem os tapetes, é necessário observar o local onde será utilizado, o tamanho exato do tapete para onde o ambiente irá, a espessura e as cores destes. Em ambientes corporativos, a pedida é usar fios mais curtos, de menor altura, normalmente em cores mais escuras para evitar manchas desagradáveis. Tapetes podem ser estampados ou lisos, com pelo baixo ou alto. Os mais utilizados no momento são até 20 mm de altura. Acima disso, eles já não considerados tão sofisticados e tapetes com fios mais longos acumulam mais poeira e são difíceis de limpar.

Apesar de dar um toque todo especial à decoração, alguns ambientes não são muito adequados a seu uso, por exemplo, ambientes com acesso de carros ou com incidência de muita poeira. As cozinhas também não são ideais para o uso de tapetes, pois a gordura do ambiente pode estraga-los. Empresas como construtoras também não são locais adequados para o uso de tapetes, onde passam botas sujas constantemente.

Em ambientes como a sala de estar, normalmente tapetes grandes são utilizados. A arquiteta Lara Ferro dá a dica para o uso: “eles podem ser divididos ao meio para facilitar a remoção para a limpeza quando for preciso. O local da junção deve ficar o mais discreto

possível. Tapetes de listras retas facilitam o corte e o disfarce da união entre as peças”, explica ela.

A qualidade dos produtos também deve fazer diferença na hora da compra. A empresa Santa Mônica, uma das grandes representantes de tapetes no Brasil, investe na inovação deste mercado. Agora, a aposta é numa tecnologia alemã que traz uma nova forma de produzir tapetes em nylon. Os tapetes da Coleção Tuft, produzidos a partir desta técnica, apresentam textura mais densa e o toque mais macio e suave. “São feitos um a um, em um trabalho praticamente artesanal, sem deixar evidente a sua contemporaneidade no uso das texturas e qualidade do desenho. Produzidos individualmente, eles são sempre personalizados”, conta Lara Ferro. Em São Luís, os produtos podem ser encontrados na Espaço Revest.
Tapetes para cada ambiente

Por Lara Ferro

Sala de Estar – recomendam-se tapetes com textura geométrica, com variação de cores tom sobre tom ou tapetes com textura lisa para uma composição que componha com os demais componentes do ambiente. As espessuras devem variar entre 8 e 18 mm de altura.

Layer 2

Salas de jantar – utilizar tapetes de tons de médios a escuros, para evitar manchas ocasionadas pelos pés das cadeiras, e espessura mais baixa, para evitar acúmulo de restos de comida que por ventura possam cair em seu tapete.

Layer 1

Home- Theater – recomendam-se tapetes canelados, com espessura entre 14 e 20mm e fios de alta densidade Isso contribuirá consideravelmente para o conforto acústico do ambiente.

Layer 3

 

Banheiros – fios baixos também são boas opções e vale ressaltar que você deve perguntar ao seu fornecedor se o tapete que você está comprando é resistente à água, para evitar surpresas maiores. Eles podem ser em tamanhos pequenos ou como passadeiras, cobrindo todo comprimento do banheiro na frente da bancada e vaso sanitário, limitando seu uso aos boxes.

Varandas – o uso dos tapetes só é bem vindo quando falamos de varandas fechadas com cortinas de vidro, pois caso contrário, você poderá ter uma surpresa nada agradável depois de um dia de chuva.

Quartos infantis – utilizam-se tapetes redondos, dispostos com parte embaixo de um dos pés da cama e o restante preenchendo o piso do quarto. Vale brincar com as cores, utilizando desde tons pastéis até escuros, como verde-água, lilás, ou azul marinho e pink para as meninas mais descoladas.

Layer 4

Quartos de casal – tons mais sóbrios são os mais utilizados, em formatos de passadeiras do lado direito e esquerdo da cama, ou na frente, como passadeira entre o móvel da TV e a cama. Outra opção é usar um tapete maior, que tenha 60 cm de largura passando das laterais da cama e com o comprimento da cama. Neste caso, boa parte do seu tapete vai ficar embaixo da cama, mas o visual aconchegante e a sensação ao levantar prometem compensar o investimento.

Layer 5

Wcomunicação – Assessoria e Consultoria
DATA: 11/08/2014

Posts Relacionados

5 DICAS PARA ESCOLHER UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA

5 DICAS PARA ESCOLHER UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA

Quando pensamos em construir uma casa ou reformar e ambientar um apartamento, logo nos vem...
Iluminar: para melhorar ambientes

Iluminar: para melhorar ambientes

Um elemento que faz toda a diferença nos ambientes e ganha destaque crescente nos projeto...
Construções sustentáveis ganham espaço

Construções sustentáveis ganham espaço

Oferecendo maior custo-benefício, recursos tecnológicos e o mote pró-meio ambiente, gre...